terça-feira, 29 de setembro de 2015

Parem de fazer confusão

Estive a ver o Prolongamento e voltei a ver uma confusão que já vi ser feita muitas vezes e que continua a ser. E até o Carlos Dolbeth a fez.

É verdade que a maior parte dos fundos escondem muitas ilegalidades, que têm origens que não se conhecem, que fazem investimentos sem risco nenhum (que fica todo no lado dos clubes), que pioram a situação financeira de muitos clubes (que pagam ordenados muito altos e não ganham quase nada com as transferências) e que impedem muitos jogadores escolher os clubes onde querem jogar.

Mas NÃO É porque os fundos são ilegais ou inéticos que o Sporting denunciou o contrato com a Doyen. O Sporting denunciou o contrato com a Doyen porque, no caso específico do Rojo, o fundo teve comportamentos que, na opinião do Sporting, violaram o contrato que foi assinado entre o clube e o fundo. Está tudo explicado neste comunicado.

Se o que está lá escrito aconteceu mesmo e, se sim, se isso chega para dar razão ao Sporting neste caso, vamos ver. Mas é muito importante perceber que o argumento do Sporting para denunciar um contrato que assinou de livre vontade não é "os fundos são maus". É "achamos que este fundo se comportou de forma a violar o contrato que ambos assinámos de livre vontade". Se faz favor, lembrem-se disto sempre que discutirem este caso. Era isto.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Parabéns SPORTING!

(Edito este post, porque estas palavras têm de ser juntas a este post)


Grande vitória no Hóquei ontem por 4-2, contra tudo e contra todos. Jogámos com 3 jogadores alguns minutos, marcaram livres directos e penalties, mas não conseguiram tirar-nos a vitória!

Esta Supertaça é mais um momento histórico do enorme crescimento do Hóquei do Sporting e que nos orgulha a todos! Queremos ser um clube vencedor e as Supertaças têm vindo cá parar, a maioria via vitória/finalista da Taça, para o ano queremos as Supertaças mas via vitória nos vários campeonatos... de Futebol, Futsal, Hóquei, Andebol!

PARABÉNS SPORTING!


sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Cuidado!

Diz que o Maxi tem umas caneleiras novas.


4 penáltis em 5 jornadas. É muito? - Vídeo

Vamos na 5.ª jornada e o Sporting já leva 4 penáltis assinalados a seu favor. Pegando nesse facto, já anda por aí muita gente a querer usar isso como argumento para explicar um suposto benefício ao Sporting.

4 penáltis em 5 jogos é uma média muito elevada, mas não significa que esteja errada. Tal como 4 amarelos ao Maxi em 5 jogos é uma média muito elevada, mas que não está errada. Aliás, em ambos os casos, até me parece que a média devia ser mais elevada ainda.

Só nestas 5 jornadas, conto 9 lances de penálti para o Sporting. Admito que possa haver interpretações diferentes nalguns dos lances, mas acho que toda a gente concordará que, dos 9, há mais de 4 que deveriam ter dado penálti.


 



quinta-feira, 24 de setembro de 2015

O 11 para o Bessa

Teo ou Montero?
Mané ou Ruiz ou Gelson?
Esgaio ou João Pereira?

Confio totalmente em Jorge Jesus para esta escolha, mas lembro que este jogo vai ser de fato-macaco e não tanto de nota artística. O Boavista tem uma equipa à imagem do seu treinador quando jogava, muita garra e pouca técnica e apesar de sermos muito superiores temos de nos adaptar dentro do nosso estilo a este tipo de jogos.

Eu avançaria com o seguinte 11:

Rui Patrício
Esgaio, Paulo Oliveira, Naldo e Jefferson
Gelson, Adrien, João Mário e Mané
Teo e Slimani

Deixaria Aquilani, Ruiz e Montero para as eventualidades do jogo e William pronto para ganhar ritmo.




terça-feira, 22 de setembro de 2015

Assim se fazem campeões!!

Não foi a exibição esperada, mas veio o que todos esperávamos e veio o que era realmente necessário: 3 pontos!

3 pontos que nos colocam na liderança repartida, à 5ª jornada e com 3 jogos fora temos 13 pontos, os mesmos que o Porto e mais 4 do que o Benfica, sendo que estes, ao contrário de nós, têm mais jogos em casa.
É muito importante encararmos os próximos 2 jogos como duas finais, ganhar 6 pontos e depois ter tempo para recuperar níveis físicos e tácticos durante a paragem de 2 semanas do campeonato. Recuperar Ewerton e William e ir à Luz com 19 pontos, na liderança (preferencialmente isolada!) e com a ambição de dar a estocada final no Benfica e logo à 8ª jornada.

A nós compete-nos fazer o que fizémos ontem, apoiar até ao fim e acreditar! São nestes jogos que se fazem os campeões!

Positivo:

- Publico de Alvalade - em quantidade para uma 2ª feira às 21h e em qualidade: apoio até ao último minuto.
- As entradas de Mané, Montero e A. Martins (!!!)
- A ansiedade da equipa era notória mas não se entrou em desespero de chuveirinho e o golo provou que essa não é a solução
- Rui Patrício já percebeu que com esta defesa subida tem de ser líbero
- A entrada na 1ª e 2ª parte que, só por acaso, algum azar e alguma nabice não resultaram em golos

Negativo:

- Finalização - tanta semi oportunidade desperdiçada, remates fracos dentro da área (assim de repente lembro-me de Adrien, Montero, Slimani, Gelson...)
- Defesa Direito - Esgaio e João Pereira não dão segurança a defender, nem criam desequilíbrios a atacar, que saudades de Cedric
- Quantidade de cantos e cruzamentos mal tirados, assustador
- Bryan Ruiz - faz lembrar o Pedro Barbosa, mas ainda não se aproximou nem de perto nem de longe do nosso Pedro, más decisões, muito lento, a rever

Gostava mesmo que me explicassem

Tenho que começar por dizer que sou a favor da utilização de todas as tecnologias que possam ajudar os árbitros a decidir. Se o desporto é uma forma de competição, em que se tenta ver quem é o melhor, faz-me confusão que não se use tudo aquilo que se pode para maximizar a probabilidade de o melhor em cada jogo ganhá-lo. Dizer que o erros dos árbitros fazem parte dos jogos é subverter completamente o espírito de um jogo de futebol, que é sobre as equipas que o jogam. A presença do árbitro é um mal necessário e ninguém vê (ou é suposto ver) um jogo porque quer seguir a prestação do árbitro.

Mas percebo que tecnologias como o vídeo-árbitro ou um sensor que detete foras-de-jogo não sejam muito fáceis de introduzir, não só porque podem mudar muito a dinâmica de um jogo, como também porque podem implicar custos elevados. Acho que vão acabar por ser introduzidos e espero que isso não demore muito a acontecer, mas posso perceber que haja argumentos que expliquem porque é que ainda não aconteceu.

Só que sinceramente não consigo perceber porque é que ainda não se introduziu uma regra que, para mim, é óbvia e que representa uma mudança com a qual todos devem concordar: a cronometragem. Corrijam-me se estiver enganado, mas acho que em todos os desportos com tempo definido, menos no rugby (e mesmo nesse, o jogo não pára muito e os descontos de tempo estão bem definidos), joga-se exatamente o tempo que está definido e para isso até se poderia usar uma aplicação que todos os telemóveis têm, um cronómetro. Os custos de introdução são ridiculamente baixos e os benefícios, para mim, são enormes: diminui-se o incentivo para a perda de tempo (não desaparece, porque ainda pode interessar cortar o ritmo de jogo) e joga-se o tempo que é suposto e não o tempo que a equipa que está mais interessada no resultado deixa que se jogue. Ou seja, torna-se o futebol mais capaz de premiar quem mostra ser melhor no desporto e não quem mostra ser mais desonesto.

Claro que a duração do jogo não pode ser 90 minutos, porque já percebemos que os jogadores não aguentam tanto tempo de jogo útil. Mas é estudar um tempo razoável (a minha aposta é 60 minutos) e torná-lo regra. Depois, sempre que o árbitro apita para marcar uma falta ou a bola sai de campo, o responsável pela cronometragem pára o relógio e só o reativa quando o jogo recomeçar. Não pode ser muito diferente do que se passa no futsal, por exemplo.

Mais escandaloso do que esta mudança ainda não ter acontecido é nem sequer se ouvir falar dessa possibilidade. Alguém me pode explicar porquê?


segunda-feira, 21 de setembro de 2015

A influência de Carrillo.

Entre assistências e golos, Carrillo participou em 25 golos na época passada (18 assistências e 7 golos) em todas as competições, sendo o jogador mais influente na participação directa dos nossos golos.

Nani, Slimani e Montero aparecer em 2º lugar, todos com participação em 20 golos.


Não sei se Carrillo deve ou não deve jogar com a sua situação contratual, até porque não tenho todos os dados das negociações, mas o que a muitos andam a dizer que Carrillo é lento, não tem atitude, não é assim tão influente, aqui está a resposta.


Com o afastamento de Carrillo podemos estar a ganhar o futuro e a coerência, mas estamos claramente a perder desportivamente.







sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Há dias que...

... não me apetece dizer nada e hoje é um deles.

Mas o que mais me irrita, é a quantidade de sportinguistas que aproveita um mau resultado para atirar a baixo todo o bom trabalho que tem vindo a ser feito. Mais irritado fico, por aqueles que parecem ficar contentes com estes resultados, mesmo fingindo que não, porque são antis deste ou daquele.

Notas Soltas:

- Rui Patrício volta a demonstrar muita fragilidade para saír da baliza e com esta táctica com a defesa subida, é grave.
- Tobias tem muita relva para comer, em Janeiro e voltando Ewerton deveria ir rodar, muitos erros e infantis.
- Adrien/Aquilani não dão dinâmica ao meio campo como dá João Mário, a rever por JJ.
- Mané é bom, mas cada vez mais é bom para defesas cansadas. Gelson tem que crescer.
- Montero, não me apetece escrever, tal como a ele não apetece esforçar.

Não esperava melhor, pois com tantas alterações e com o caso Carrillo em alta, é normal que a equipa se ressinta, agora é recuperar, porque na 2ª feira temos um jogo que nos levará para a liderança, partilhada ou não, mas com a oportunidade de ganhar pontos aos rivais.

FORÇA SPORTING!

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Jorge Jesus tem a palavra...

O nosso melhor reforço de Verão foi, sem dúvida, Jorge Jesus. Sempre me impressionou a sua capacidade táctica e mental, tendo apenas reservas no seu ego demasiado alto, mas fiquei eufórico com a sua contratação.

Mas o que mais me impressionou em Jorge Jesus era a capacidade de perder os melhores e manter o ritmo da equipa como se ninguém tivesse saído, principalmente quando perdeu Javi e Matic, posições chave na sua táctica, acho que ainda não estamos melhor porque Adrien nunca será 6 e assim que regressar William iremos crescer de uma forma incrível.

E se, efectivamente, Carrillo não voltar a jogar pelo Sporting, conseguirá Jorge Jesus manter o ritmo? Não me esqueço que os extremos são peças fundamentais no seu tipo de jogo e que nestes anos todos em que venceu ou andou perto de vencer tinha sempre extremos fantásticos e muito acima do nível do campeonato português, conseguindo sempre substituir por alguém do mesmo nível. Serão Gelson e Mané mesmo nas mãos de Jorge Jesus capazes de enfrentar toda uma época a titulares? Parece-me que ficámos curtos e fico preocupado, porque vejo Jorge Jesus muito mais capaz de "trabalhar" um 6, um 8, um 10, um 9, do que os extremos.

Como iremos reagir a este contratempo? Jorge Jesus conseguirá, mais uma vez, fazer esquecer um dos titulares indiscutíveis?

A resposta começa já hoje, num estádio que estará com uma assistência fraca, o que me deixa chateado, porque um dos nossos objectivos deve ser estar em Basileia, pelo prestígio, pela motivação e pelos pontos que ganhamos para nos próximos anos não termos problemas nos potes/cabeças de série, pois a continuar assim não tenho dúvidas que andaremos sempre na Champions.

Nota: Tenho alguma dúvida que Carrillo esteja realmente encostado e não me admirava de o ver no 11 na 2ª feira, com ou sem renovação.

A prova de que a culpa não foi do Casillas

domingo, 13 de setembro de 2015

A importância de jogar mal

Nesta jornada, fomos o pior dos 3 grandes. Tivemos poucas oportunidades de golo, definimos mal muitas jogadas e nem sequer controlámos bem o jogo, porque deixámos o Rio Ave reduzir e continuar com posse de bola depois disso. Mas ganhámos. Não sei quantas vezes é que isso aconteceu o ano passado. Também fomos a primeira equipa a marcar (como aconteceu em todos os jogos desta época até agora), o que nos põe sempre mais perto de efectivamente ganhar o jogo. Se a exibição deste jogo não ajuda a criar a ideia de que podemos mesmo ser campeões, o facto de o termos ganho apesar disso, ajuda. Vamos esperar que estes jogos sejam a minoria, mas que a maioria deles sejam ganhos, como foi o de hoje.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Ronaldo - Vídeo

Esta semana, passaram 10 anos da morte do pai de Cristiano Ronaldo, que, a propósito disso mesmo, postou no Facebook uma mensagem. Com base nessa mensagem, Edu Aguirre fez um vídeo (no Chiringuito de Jugones) sobre o dia em que Ronaldo decidiu jogar pela seleção, pouco depois de ter recebido aquela terrível notícia. Não sei se em Portugal passaram este vídeo ou se terá sido feito algum semelhante, por isso, aqui fica:

De acordo com Marco Silva



Na entrevista que deu ontem ao Record, Marco Silva disse que “Presidente e treinador têm de estar alinhados, como é óbvio” e deve existir uma  “relação de confiança e com boa comunicação entre presidente e treinador”.


Como o próprio diz, isto é óbvio e, por isso, era óbvio que o Marco Silva tinha de sair do Sporting. O que não fazia sentido, numa altura em que já se percebiam os problemas entre Presidente e treinador, eram as suas declarações a dizer que queria cumprir os 3 anos de contrato que lhe restavam e a repetir constantemente que o importante era sentir o apoio dos adeptos e dos jogadores.



P.S. – Marco Silva disse também que, neste momento, o orçamento do Sporting já não é diferente do de Benfica e Porto. Isto é só parvoíce.

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Não acredito que Carrillo renove


Há já mais de um mês, o empresário veio para os jornais dizer que queria chegar a acordo com o Sporting, e o Carrillo também já disse (acho que mais do que uma vez até) que quer renovar e que está feliz em Alvalade. Este tipo de declarações deixa-me sempre desconfiado. Se, de facto, fosse verdade que empresário e jogador tinham tanta vontade em renovar, vir dizer isso publicamente enfraqueceria a sua posição negocial.
Além disso, dado que a direção até já tratou de renovações como as de Slimani ou João Mário (muito importantes, mas não tão urgentes), parece-me evidente que, se a renovação de Carrillo ainda não foi concluída, não foi por falta de vontade do Sporting, mas porque jogador e empresário não o quiseram. 

Para mim estas declarações sobre a vontade de renovar são feitas apenas com o objetivo de manter a boa imagem do jogador junto dos adeptos e ‘atirar’ a responsabilidade da não renovação para a direção do Sporting. E parece-me que isso tem sido, de certa forma, conseguido: em geral, tenho visto mais comentários no sentido de “paguem-lhe lá o que ele pede” ou “não se compreende que haja X para o Aquilani e não para o Carrillo” do que comentários a pedir a Carrillo que se lembre da importância que o Sporting teve na sua carreira até agora e que aceite o que lhe está a ser proposto.
Antes do play-off da Champions ainda queria acreditar que ambos os lados estavam à espera de saber o resultado, para depois tomarem uma decisão. Agora que já se sabe o resultado e que o mercado já fechou, não sei do que se está à espera, sendo que, acredito que o Sporting já terá feito a melhor proposta a que se pode permitir. 
Assim, não acredito que Carrillo renove. No entanto, há ainda uma hipótese: ambas as partes decidiram esperar até ao fecho do mercado, na segunda feira passada, logo de seguida o jogador partiu para se juntar à sua seleção e, agora, de regresso da seleção, assinará a renovação, que será anunciada muito brevemente. Nesse caso, cá estarei, contentíssimo, a dar a mão à palmatória.

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Rui Gomes da Silva a mentir - Vídeo

Ontem, no programa O Dia Seguinte, Rui Gomes da Silva (RGS) dizia que o golo de Slimani frente ao CSKA tinha sido bem anulado, porque a bola teria, de facto, ultrapassado a linha final aquando da sua trajetória aérea. Para sustentar a sua opinião, RGS disse que isso voltou a acontecer no jogo com a Académica e que o assistente voltou a assinalar pontapé de baliza. 

É mentira. Não aconteceu.

Carrillo bateu quatro cantos do lado direito do ataque. Dois foram batidos "à maneira curta" (aos 13' e 52) e os outros dois diretamente para o centro da grande área (21 e 60). Em nenhum deles o assistente assinalou pontapé de baliza.

 Não é algo de muito grave, mas é uma mentira sobre algo que é factual e, por isso, fácil de desmascarar. É também revelador da facilidade que RGS tem em mentir sobre o que quer que seja.

video 
P.S. Coloquei também o vídeo aqui no Vimeo